sábado, 4 de dezembro de 2010

Guerra dos Cem Anos

MONARQUIAIS NACIONAIS

A Guerra dos Cem Anos foi um conflito que marcou o processo de formação das monarquias nacionais da França e da Inglaterra.
No plano político, essa guerra foi motivada pela crise política que tomou conta da França depois da morte de Filipe, O Belo, em 1328.
Filipe, o belo

Buscando desfrutar das vantagens econômicas provenientes da unificação das coroas, o rei britânico Eduardo III exigiu o trono francês, pois era neto do falecido monarca francês.
Eduardo III

Além disso, o interesse econômico também explica esse desgastante confronto. Nesse período, os monarcas preocupavam-se em fortalecer seu poder político através da cobrança de impostos.

CONTROLE FISCAL DE FLANDRES

Foi a partir dessa situação que ingleses e franceses disputaram o controle fiscal sobre a próspera região de Flandres.
Por um lado, os ingleses buscavam controlar Flandres pelo fato de fornecer a lã utilizada pelos seus tecelões.
No entanto, a França exercia o controle político na região por causa de antigos vínculos feudais.

INGLATERRRA VITORIOSA

Em grande parte do confronto, os ingleses venciam os exércitos franceses impondo uma pesada derrota. No ano de 1415, as tropas inglesas tomaram parte do território francês aprisionando o rei Carlos VI e dominando a cidade de Paris.
Carlos IV

O triunfo britânico foi logo legitimado com a assinatura do Tratado de Troyes, que transferiu a porção norte da França para os domínios do rei inglês Henrique V.
Henrique V

Até então, parecia ser impossível que os franceses pudessem reverter a supremacia alcançada pelos britânicos.

JOANA D'ARC: CONTRA OFENSIVA FRANCESA

Entretanto, no ano de 1429, o papel desempenhado por uma obstinada francesa chamada Joana D’Arc deu outros destinos para esse conflito.
Liderando um pequeno exército organizado pelo monarca Carlos VII, essa lendária guerreira conseguiu reconquistar a região de Orleans do domínio inglês.
Logo em seguida, a euforia causada com essa conquista também possibilitou a retomada de Reims. Imediatamente, os ingleses ficaram alarmados com os feitos daquela desconhecida camponesa.
Enquanto Carlos VII foi aclamado como novo rei da França, os ingleses planejavam capturar e assassinar Joana D’Arc.

PRISÃO E MORTE DE JOANA D'ARC

Aprisionada graças aos esforços do duque de Borgonha, Joana D’Arc foi oferecida aos tribunais eclesiásticos sob a acusação de bruxaria. Julgada e condenada, a heroína francesa foi queimada viva na cidade Rouen, no ano de 1431. Com isso, os ingleses almejavam abafar uma possível reação militar por parte da França.

Duque de Borgonha
No entanto, as conquistas empreendidas pela santificada guerreira mobilizaram a população francesa em novas batalhas contra a Inglaterra.

VITORIA DA FRANÇA

Espelhados em Joana D’Arc, os franceses impuseram seguidas derrotas aos exércitos britânicos.
Em 1453, a conquista da cidade de Bordeaux obrigou os ingleses a admitir sua derrota, dando fim à Guerra dos Cem Anos.
Depois disso, a monarquia francesa ganhou amplos poderes sob a tutela do rei Carlos VII.

Um comentário:

  1. muito bom o texto...me ajudou a enteder melhor a Guerra dos Cem Anos.

    ResponderExcluir